[Resenha]: Hey, panda, vamos fugir? ♥

Olá Florzinhas!!!
A resenha de hoje é do livro segundo livro do autor parceiro, Ivan Bittencourt Jr. "Hey, panda, vamos fugir?". Confira:




Eu sei que nem tudo é eterno, mas acho que algumas coisas deveriam ser, né? Pelo menos os romances de verão. Hey, Panda, vamos fugir? pode ser a história de amor mais rápida que você vai ler, mas tenho a certeza que irá se sentir dentro dessa história tão atual quanto ao nosso mundo diário de conectividade-ultra-revolucionária-super-virtualmente-instantânea. O amor não segue regras e não é igual pra todo mundo. Nós todos temos os nossos problemas internos, aceitar ser ajudado pelo amor é sempre a melhor escolha. Às vezes, a gente não precisa fugir de tudo, mas sim fugir para alguém. 
O livro conta a história de um romance tão fofo quanto um panda, que começa nas redes sociais, onde um IAS (Introvertido Altamente Sensível) Théo, se esconde do mundo real e se apaixona pela foto de uma modelo bulímica, Marina.
Ambos querem fugir de algo ou alguém, e acabam fugindo um para o outro.



"É tão estranho o ser humano precisar fugir da vida de vez em quando. Às vezes a gente não precisa fugir de tudo, mas sim fugir para alguém."

Deste amor também se conquista amizades entre pessoas que também estão fugindo de suas realidades e ao mesmo tempo, vivendo o mundo real e não o tecnológico em que estamos tão acostumados nos nossos dias atuais.


Porém, Théo e Marina encontram obstáculos para viverem o seu amor e o autor, como já é costume (um bom costume, inclusive) nos traz muitas mensagens e ensinamentos preciosos sobre diversos temas importantes, como por exemplo os padrões que a sociedade impõem, e reforçando que, "para algumas dificuldades a gente não precisa buscar respostas, só dar abraços" e que os "finais nem sempre precisam ser felizes", afinal, "a felicidade não está no final das coisas mas, nas conquistas, no dia a dia, no querer lutar, no querer não desistir, no querer prosseguir."

"A vida é um fragmento de pequenos detalhes bons que vão se juntando até formar um quebra cabeça. As coisas ruins são como quando uma peça não se encaixa na outra, e ás vezes a gente, por pura pressa fica tentando fazer aquele negócio encaixar mesmo sabendo que nunca encaixará. Eu e a Marina somos duas peças que quase se encaixaram perfeitamente, a não ser pelo quase."
Escrito como se o personagem principal estivesse escrevendo em seu blog, como um diário, o livro faz com que o leitor se sinta próximo da história e em uma conversa informal, dentro do próprio livro. 
Desta forma, "Hey, panda, vamos fugir?" é uma ótima leitura, envolvente e cativante, assim como um abraço de urso, ou melhor.. panda

ONDE COMPRAR
Chiado Editora: aqui

É isso pessoal, um beijo e até a próxima ♥♥♥

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Oiii tudo bem?
    Menina eu sou apaixonada por esse livro, lembro-me que li ele no início do ano e se tornou um dos meus favoritos, ótima resenha e suas fotos ficaram tão lindinhas, deu saudade e preciso reler.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi flor! É um amorzinho né? Eu tô louca pela continuação!
      Beijocas ♥

      Excluir

© RM Desing - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tema Base: Butlariz.
imagem-logo